BitcoinEconomia

Busca por “hiperinflação” dispara no Google em todo o mundo

A preocupação em torno do retorno da hiperinflação aumentou em todo o mundo, apontam dados do Google Trends, onde a busca pelo termo atingiu uma alta de todos os tempos. A preocupação é reforçada por diversos economistas que destacam o perigo deste cenário econômico.

Gráfico do Google Trends de outubro de 2021.
Gráfico do Google Trends de outubro de 2021.

Uma hiperinflação, na maioria das literaturas, é descrita como um aumento médio dos preços dos bens de consumo acima de 50% em 1 ano. Inicialmente, o termo inflação se referia exclusivamente ao aumento da base monetária, isto é, quanto de dinheiro foi criado em relação ao total existente. Contudo, o conceito foi distorcido ao longo da história para simplesmente medir o aumento de preços.

Moedas estatais colapsando

Há algumas décadas, o sistema monetário fiduciário está colapsando. O fim do padrão ouro com a quebra do acordo de Bretton Woods em 1971 foi o último marco que retirou qualquer resquício de austeridade fiscal sob o dinheiro emitido pelo estado.

Agora, a confiança neste sistema de moeda fraca está novamente sendo questionada, à medida que os temores da inflação chegam em todo o mundo.

O economista Michael Burry, conhecido por prever a crise de 2008, alertou que os Estados Unidos deveriam passar por uma “Hiperinflação de Weimar”, se referindo ao período de desvalorização da moeda alemã após a primeira guerra.

A grande questão é que os bancos centrais estão encurralados. De um lado, a inflação se aproxima, do outro, um aumento na taxa de juros para conter os preços poderia colapsar os mercados globais e financeiros, hoje viciados no crédito barato injetado na economia nas últimas décadas.

Além disso, um aumento significativo nos juros tornaria insolvente a maioria das máquinas públicas, que operam hoje com altos déficits e dívidas.

Plano B

Um aumento global da inflação poderia levar a uma onda massiva de novos investidores procurando por meios para proteger o seu poder de compra. Certamente, o bitcoin seria uma alternativa líquida para boa parte das pessoas. De maneira semelhante, o ouro e outras commodities podem desempenhar o mesmo papel.

As moedas fiduciárias possuem hoje um market cap de aproximadamente 100 trilhões de dólares americanos. Em comparação, o Bitcoin alcançou recentemente a marca de 1 trilhão. Esse fluxo de dinheiro poderia provocar uma nova corrida do ouro digital.

João Souza

Chefe de conteúdo, analista de SEO e empreendedor. [email protected]

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo