BitcoinCriptoativos

Hong Kong vai permitir a negociação de criptomoedas para investidores de varejo

Hong Kong está reformulando sua rígida regulamentação de criptomoedas com um plano para permitir a negociação de criptoativos no varejo, informou a Bloomberg na quinta-feira.

Um regime de licenciamento obrigatório para plataformas de criptomoedas que permite a negociação no varejo deve ser aplicado em março do próximo ano, informou a publicação, elaborando:

“Hong Kong planeja legalizar o comércio varejista de criptomoedas a partir de março, após anos de ceticismo – um forte contraste com a proibição da China continental.”

Além disso, os reguladores estão tentando permitir que as bolsas de varejo listem grandes criptomoedas, como Bitcoin (BTC) e Ether (ETH), acrescentou a agência de notícias.

As regras de listagem provavelmente incluirão critérios como valor de mercado do token, liquidez e inclusão em índices de criptomoedas de terceiros.

Gary Tiu, diretor executivo da empresa de criptomoedas BC Technology Group, comentou:

“A introdução do licenciamento obrigatório em Hong Kong é apenas uma das coisas importantes que os reguladores precisam fazer.

Eles não podem fechar para sempre efetivamente as necessidades dos investidores de varejo.”

Michel Lee, presidente executivo do grupo de serviços financeiros de ativos digitais Hashkey, explicou que Hong Kong vem tentando criar um regime de criptoativos abrangente, citando ações e títulos tokenizados como um segmento potencialmente mais importante no futuro.

“Apenas negociar ativos digitais por conta própria não é o objetivo. O objetivo é realmente fazer crescer o ecossistema”, afirmou.

O principal regulador financeiro de Hong Kong, a Securities and Futures Commission (SFC), introduziu um regime de licenciamento voluntário em 2018.

Ele restringiu as plataformas de negociação de criptomoedas a clientes com carteiras de pelo menos HK$ 8 milhões (US$ 1 milhão).

No entanto, a rígida regulamentação afastou muitas empresas de criptomoedas e apenas duas empresas – BC Technology Group e Hashkey – foram aprovadas.

O cofundador da Bitcoin Association of Hong Kong, Leonhard Weese, compartilhou:

“O tipo de conversa que tive foi que as pessoas ainda temem que haja um regime de licenciamento muito rigoroso.

Mesmo que consigam lidar diretamente com usuários de varejo, ainda não serão tão atraentes ou competitivos quanto as plataformas estrangeiras.”

Fonte
Criptonizando

João Souza

Chefe de conteúdo, analista de SEO e empreendedor. [email protected]

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo