BitcoinMundo

Bitfarms registra perda de US$142 milhões

A empresa canadense de mineração Bitfarms adquiriu 9 mil novos ASICs  e aumentou seu hash, mas o atual patamar de preços do bitcoin prejudicou os lucros da empresa, levando-a a ter um prejuízo líquido de US$142 milhões no segundo trimestre. 

Ao longo do trimestre, a Bitfarms precisou vender 3357 bitcoins por US$69,3 milhões com o objetivo de quitar a dívida de um empréstimo feito com a Galaxy Digital, de Mike Novograts. Conforme seu registro na Comissão de Valores Mobiliáriosdos EUA, a empresa detinha 3144 bitcoins, aproximadamente U$S 62 milhões.

As receitas da empresa ultrapassaram o valor do mesmo trimestre do ano anterior, passando de US$37 milhões para US$42 milhões, após realizar um aumento de hashrate. Porém, a empresa não esperava que o bitcoin caísse tão bruscamente, de US$45 mil para US$19 mil no início do segundo trimestre, uma queda de quase 60%.

Mesmo após os números alarmantes do relatório, as ações da Bitfarms na NASDAQ (BITF) fecharam o pregão desta segunda-feira em alta de 9%, após subir 16,5% ao longo dia. O preço das ações da Bitfarms subiu 9% em relação ao pregão anterior. 

A Bitfarms entregou um lucro por ação no segundo trimestre que foi US$ 0,75 menor do que as estimativas dos analistas e a receita do trimestre foi de US$ 42 milhões em comparação com a estimativa de US$ 48,3 milhões.

bitf-nasdaq
bitf-nasdaq

Geoff Morphy, presidente da Bitfarms e diretor de operações disse à imprensa, afirmou:

“No segundo trimestre de 2022, geramos fluxo de caixa positivo de nossas operações com EBITDA ajustado de US$ 19 milhões, mesmo com a queda no preço do BTC. Entrando no segundo semestre de 2022, estamos focados em executar nosso crescimento e maximizar nossa lucratividade.

Oferecendo forte crescimento operacional, aumentamos nosso hashrate corporativo em 33% desde o início do trimestre e em 157% em relação ao ano anterior para 3,6 exahash por segundo (EH/s) em 30 de junho de 2022.

Esse investimento resultou em uma produção robusta de mais de 17 BTC/dia em 31 de julho de 2022. A produtividade, medida pelo BTC por EH/s médio, atingiu 135 em julho, estando entre as melhores do setor. 

Para nossa produção existente, continuamos nos beneficiando de energia hidrelétrica de baixo custo, software de gerenciamento de mineração proprietário sofisticado e recursos internos de reparo, que juntos maximizam o tempo de atividade da mineradora. No geral, 

Ao colocar on-line nosso primeiro armazém na Argentina e a fase 3 da construção do The Bunker, temos como meta 4,2 EH/s e 6,0 EH/s até o final do terceiro trimestre e o final do ano de 2022, respectivamente.”

Com elevação do seu hashrate total de 2,7 EH/s para 3,6 EH/s após a aquisição de 9 mil máquinas MicroBT Whastminers, os custos da Bitfarms só aumentaram desde o mesmo trimestre do ano passado.  

O relatório mostra que a Bitfarms vendeu mais bitcoins do que minerou no segundo trimestre, não podendo continuar com esse ritmo, já que ficaria sem bitcoins e exigiria um financiamento extra em alguns trimestres.

Igor Sobrinho

Calvinista, capixaba, amante de artes, de comunicação e da computação. Cypherpunk e bitcoinheiro, passeio com meu cachorro nas horas vagas, amo minha esposa.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo