EconomiaFinanças

Impressão de dinheiro causará crise sem precedentes, alerta Peter Schiff

O economista americano Peter Schiff, entusiasta do ouro e conhecido por prever a crise financeira de 2008, afirmou em recente entrevista que a impressão de dinheiro da última década vai causar uma crise financeira sem precedentes.

Durante um episódio recente do “The Peter Schiff Show”, o renomado crítico das criptomoedas descreveu como os mercados se tornaram ineficientes devido às decisões do Federal Reserve, o banco central dos Estados Unidos.

Conforme resumido em um post do SchiffGold, o economista acredita que os números recordes de inflação de hoje resultaram de décadas de “dinheiro barato”, em vez de uma simples ‘resposta tardia’ do Federal Reserve em aumentar as taxas de juros nos últimos dois anos.

“A gravidade dos maus investimentos, da má alocação de recursos, dos erros monumentais que foram cometidos em toda esta economia pelo governo, setor privado, corporações, indivíduos – todo mundo cometeu erros por causa desse dinheiro barato”, disse Schiff durante o episódio.

Os gastos do governo dispararam nos últimos dois anos, com a dívida nacional total agora ultrapassando US$ 31 trilhões, de acordo com o Relógio da Dívida Nacional dos EUA.

A secretária do Tesouro Janey Yellen afirmou no ano passado que grandes quantidades de dívida não eram um problema devido ao ambiente de baixas taxas de juros do país.

No entanto, o Federal Reserve foi forçado a aumentar as taxas de juros 13 vezes desde aquela época em resposta à inflação persistente, que Yellen mais tarde admitiu não ser “transitória”.

Segundo Schiff, o ex-presidente George Bush estava correto ao afirmar que Wall Street ficou “bêbado” com dinheiro barato após a crise financeira de 2008, levando-os a tomar muitas decisões de investimento tolas.

“Por que todo mundo em Wall Street estava bêbado? Onde eles conseguiram o álcool? Quem os bebeu?

Era o Federal Reserve. Aquele era Alan Greenspan. Ele era o barman. Ele continuou servindo as bebidas. É por isso que Wall Street estava bêbado”, continuou Schiff.

Citando Warren Buffet, Schiff sugeriu que, quando a “maré econômica baixa”, todo mundo vê quem está “nadando nu”.

No caso de hoje, ele acredita que todos estiveram nus e estão sendo expostos agora – em um grau ainda maior do que em 2008.

“O verdadeiro acidente é aquele para o qual estamos indo agora. E teríamos esse acidente independentemente dos erros que o Fed cometeu em 2021”, concluiu.

Outros investidores notáveis, incluindo Stanley Druckenmiller e Elon Musk, também divulgaram previsões de baixa para a economia futura.

Druckenmiller disse que uma recessão deve chegar antes do final de 2023, enquanto Musk estima que a economia não se recuperará até a primavera de 2024.

João Souza

Chefe de conteúdo, analista de SEO e empreendedor. [email protected]

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo