Bitcoin

Petição para libertar Ross Ulbrich atinge 500 mil assinaturas

A história de Ross Ulbrich –um grande nome da comunidade Bitcoin (BTC)– ganhou mais um novo capítulo.

Uma petição intitulada Clemência para Ross Ulbricht está prestes a atingir a marca de 500 mil assinaturas. Criado pela mãe de Ross William Ulbricht –Lyn Ulbricht–, o pedido tem como objetivo pedir a liberdade do jovem, que foi condenado a duas sentenças de prisão perpétua. 

Ross foi o responsável pela criação do Silk Road, o primeiro darkmarket moderno, e um dos primeiros serviços a utilizar o bitcoin como moeda. O site permitia aos usuários realizar compras e vendas, incluindo de alguns itens ilegais, apesar de algumas coisas serem proibidas na plataforma.

O pedido tem como objetivo solicitar clemência ao presidente dos Estados Unidos, que poderia reverter a prisão de Ulbricht.

“Há um forte consenso bipartidário de que o caso de Ross é um erro judiciário. Mais de 250 organizações, indivíduos e líderes eminentes manifestaram seu apoio.” – Afirma o site da petição.

Na semana passada, Thomas Massie – membro da Câmara dos Representantes–, pediu clemência para Ross Ulbricht:

“Somos muito gratos a @RepThomasMassie por oficialmente registrar para chamar a atenção para o caso de Ross e pedir clemência para ele. Obrigado congressista por defender a justiça e sentenças justas. #FreeRoss”.

O texto a favor da liberdade de Ross argumenta sobre a sua condenação:

“Ross Ulbricht, um jovem e pacífico réu primário, está cumprindo uma pena de prisão perpétua dupla mais 40 anos, sem liberdade condicional, por todas as acusações não violentas associadas à criação do site Silk Road. Um escoteiro e bolsista, ele era um libertário idealista de 26 anos – apaixonado por livre mercado e privacidade – quando criou o site. Ross nunca foi processado por causar danos ou lesões corporais e nenhuma vítima foi nomeada no julgamento. Esta é uma frase que choca a consciência.

Esta sentença é puramente destinada a intimidar os cidadãos dos EUA e não é, de forma alguma, uma forma de justiça.”

Qual sua opinião sobre o caso? Deixe na seção de comentários abaixo.

João Souza

Chefe de conteúdo, analista de SEO e empreendedor. [email protected]

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo