Bitcoin

Sorria: esquerdistas serão diluídos graças ao Bitcoin (BTC)

O Bitcoin entrou em 2020 e 2021 na sua pré-adolescência, deixando de ser uma pequena rede de nicho voltada para nerds, especuladores, entusiastas da tecnologia, economistas monetários, criptógrafos e investidores de varejo, para se tornar uma alternativa líquida, assimétrica e atraente para uma grande parcela da economia mundial.

Este é um artigo de opnião!

Com os governos imprimindo 30–60% da base monetária ao ano, uma política de juros reais negativos aliado a uma retirada de liberdades individuais sem precedentes na história da humanidade, o Bitcoin (BTC) se mostrou não somente como uma das únicas alternativas financeiras viáveis para não ser diluído, mas também a escolha moral daqueles que ainda se importam com a sua liberdade.

Como descrito por Michael Saylor, Bitcoin é um imperativo moral.

Não é moral nem ético a qualquer pessoa com esclarecimento financeiro ficar calado enquanto vê nações inteiras se empobrecendo a um ritmo acelerado em todo o mundo, enquanto governos mentem cinicamente sobre tudo que podem em todas as coisas. Como descreve George Orwell no livro 1984, o Ministério da Paz é responsável pela guerra, o Ministério da Fartura cuida da fome, e o Ministério da Verdade é responsável pela mentira.

Nos próximos anos, provavelmente passaremos por tempos conturbados e violentos que durarão até o estabelecimento de nova ordem econômica e social, uma vez que as bases dos estados nacionais soberanos estão culminando em mais um processo de colapso civilizatório, semelhante à queda de Roma ou de Babilônia.

Esquerdistas serão diluídos

Pepe the Frog - Bitcoin (BTC)

Mas agora, após todo este drama inicial, você deve se perguntando sobre o assunto do título. Como afinal, os esquerdistas vão ser diluídos?

Existem alguns perfis de indivíduos que tendem a ser primeiro atraídos para o ecossistema do Bitcoin. A tecnologia certamente chamou atenção inicial de libertários, criptógrafos, programadores, investidores e entusiastas da tecnologia por conta das suas propriedades naturais.

Para os criptógrafos, o Bitcoin é a maior invenção do século, para os libertários, um meio de se proteger do governo, para investidores, uma ótima oportunidade de ganho, para economistas, o próximo passo do dinheiro. De modo geral, é desses grupos que a nova elite financeira mundial será composta nos próximos anos. Estes são os perfis dos early adopters, que tiveram a oportunidade de acumular centenas ou milhares de bitcoins.

Por outro lado, haverá também o grupo de pessoas que se recusará a aceitar o Bitcoin, mas que eventualmente serão sugados pelo efeito de rede do cripto-ativo, semelhante às pessoas que questionavam o potencial da internet décadas atrás.

A minoria tardia, composta principalmente por funcionários públicos, investidores tradicionalistas e esquerdistas com aversão à educação financeira e economia de mercado serão diluídos se resistirem às últimas consequências do dinheiro fiduciário, que está colapsando em ritmo acelerado.

Não se trata de especulação, mas de matemática básica. Não há como o sistema fiduciário se manter de pé. A dívida dos EUA ultrapassa hoje US$ 30 trilhões e o governo segue com déficits sistemáticos e nenhum sinal de austeridade fiscal. O cenário é pelos menos 10x pior do que durante as guerras do século XX. Quem estiver exposto a este sistema será diluído como estão sendo os venezuelanos, os argentinos e agora, os brasileiros.

João Souza

Chefe de conteúdo, analista de SEO e empreendedor. [email protected]

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo