BitcoinCriptoativosFinanças

Ethereum não se compara ao Bitcoin enquanto dinheiro, destaca CTO da Tether

Paulo Ardoino, CTO da Bitfinex e da Tether, responsável pela emissão da maior stablecoin do mundo, fez comentários sobre o Ethereum e o Bitcoin após o The Merge, evento que mudou o algoritmo de consenso da rede ETH.

Ardoino destacou que o Bitcoin e o Ethereum são redes com propósitos distintos, e que o bitcoin é o único que mantém a sua narrativa de “hard money”, sendo uma moeda sólida:

“O ETH não pode competir com o Bitcoin na questão do dinheiro porque não há oferta fixa, e ainda não é realmente um computador do mundo porque tem um global state compartilhado e, portanto, muito lento para ser escalável”.

Sobre o BTC, o executivo destacou:

“O fato é que o Bitcoin é o único ativo que tem uma narrativa sólida, uma que não mudou. O Ethereum ainda não corresponde ao Bitcoin porque sua narrativa continua mudando.

O Bitcoin serve pouco para além das transações, e é por isso que é uma boa forma de dinheiro, porque seu valor não pode ser confundido com a utilidade real de outras coisas.”

A fala de Ardoino sobre a utilidade do Bitcoin está parcialmente correta. De fato, a camada 1 do protocolo permanece como uma rede de liquidação final dedicada a processar pagamentos.

No entanto, redes de segunda camada do Bitcoin, como a Lighting Network ou a Liquid, se estabelecem com diversas aplicações, assim como o Ethereum.

Por exemplo, a rede RSK é literalmente um fork do código do Ethereum, mas que é executado sobre o protocolo do BTC. Desta forma, as redes de segunda camada podem aproveitar a segurança estabelecida do dinheiro mais forte criado pela humanidade.

Com a transição para o algoritmo de Proof of Stake (PoS), o Ethereum vem se distanciando ainda mais do Bitcoin, dos seus fundamentos e de seus propósitos.

João Souza

Chefe de conteúdo, analista de SEO e empreendedor. [email protected]

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo