CriptoativosMundo

Mercado Coin: A “cripto” sem noção do Mercado Livre

Descubra mais sobre a Mercado Coin, a “cripto” desenvolvida pelo Mercado Livre, o maior marketplace da América Latina.

O Mercado Livre se tornou uma das grandes companhias do mundo a adotar o Bitcoin (BTC) durante o mercado de alta de 2021. A empresa chegou inclusive a adicionar o criptoativo ao seu balanço patrimonial, seguindo os passos de gigantes, como Tesla e MicroStrategy.

Mas, mais recentemente, a estratégia de Bitcoin da companhia parece ter se convertido em uma estratégia “cripto”. O Mercado Livre, assim como dezenas de milhares de startups ao redor do mundo, tiveram a ‘brilhante’ ideia de lançar a sua própria “criptomoeda”.

O que é o Mercado Coin?

Essencialmente, o Mercado Coin é um token ERC-20 emitido na rede Ethereum, que pode ser utilizado dentro do ecossistema do Mercado Livre.

A facilidade para a criação desses tokens, que pode ser feita até mesmo por pessoas com pouco ou nenhum conhecimento de programação, fez explodir o número de “criptomoedas” no mercado para dezenas de milhares a partir de 2017.

Mas você deve estar se perguntando por que eu estou utilizando o termo “criptomoeda” entre aspas.

Este termo “criptomoeda”, apesar de já ser extremamente popular, tende a confundir muito o mercado. Na verdade, esses criptoativos se assemelham muito mais a valores mobiliários e a outros ativos do que a moedas em si, que precisam necessariamente preservar valor no tempo e terem algum nível de liquidez mínimo.

Certamente o próprio Bitcoin era muito mais um experimento monetário e tecnológico nos seus dois primeiros anos do que uma moeda em si.

Bom, se esses tokens de empresas são muito mais parecidos com valores mobiliários (segundo órgãos como a própria SEC dos EUA), eles pagam os investidores juros, rendimentos, dividendos ou algo do tipo?

Bom… Não! Você está sujeito a “oferta e demanda” de um token ilíquido e sem utilidade prática, exceto o uso nas plataformas de 1 empresa.

Tokens como este estão se proliferando por todo o mercado, não somente por empresas. A prefeitura de Miami foi um grande exemplo no lançamento da Miami Coin, ativo que caiu mais de 99% desde o seu lançamento.

Aparentemente este foi um ótimo negócio para os vendedores, mas péssimo para os compradores.

Moedas não surgem do nada e a sua criação e adoção exige muita Prova de Trabalho (PoW), que é a base da mineração e do funcionamento do bitcoin, o dinheiro mais forte já criado pela humanidade.

João Souza

Chefe de conteúdo, analista de SEO e empreendedor. [email protected]

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo