BitcoinCriptoativos

Ethereum não é sólido do ponto de vista técnico e ético, afirma Michael Saylor

Michael Saylor, CEO da Microstrategy, que é atualmente uma das maiores detentoras corporativas de Bitcoin (BTC), comentou sobre o Ethereum durante uma sessão de perguntas no Blockchain Economy Istanbul.

Saylor destacou que o Ethereum é um protocolo muito mais suscetível a ataques, bugs e erros devido ao grande número de mudanças nas regras e atualizações feitas através de hard forks, que mudam o consenso:

“Tecnicamente, significa que eu preciso ver a função do protocolo para essa coisa depois de cerca de cinco a 10 anos. 

Então nós também não sabemos. Certo? Porque se você está fazendo hard forking e mudando, toda vez que você faz uma grande atualização, você introduz novas superfícies de ataque…”

Do lado oposto, o Bitcoin vem mantendo as suas regras de consenso e funcionamento básico do protocolo desde a sua criação. As melhorias da tecnologia surgem principalmente por meio de soft forks voluntários e através das sidechains.

Saylor destacou ainda que existe um risco significativo do protocolo poder ser controlado centralmente, seja pela Fundação Ethereum, por Vitalik Buterin ou por outra entidade com interesse na rede:

“Eticamente correto significa que eu preciso saber que ninguém pode mudar [o protocolo], o que inclui Vitalik. 

Eu preciso saber que ninguém na fundação Ethereum, nenhum indivíduo pode mudar o protocolo, porque se eles pudessem mudar o protocolo, isso o tornaria uma security [título não registrado] e, se tornar uma security, não se tornaria dinheiro global. “

Em outra ocasião, Saylor afirmou acreditar que o ETH seria um valor mobiliário, o que implicaria em problemas legais para a Fundação Ethereum:

“Eu acho que é bastante óbvio que é um security. Foi emitido por meio de um ICO [lançamento inicial da moeda]. Há uma equipe de gestão. Houve uma pré-mineração. Há um hard fork. Há hard forks contínuos.

Para ser uma commodity, não pode haver um emissor e a verdade é que você não pode realmente tomar decisões. 

Se você olhar para a maioria dessas criptos, onde eles têm hard fork após hard fork após hard fork, o problema com um hard fork é mudar o protocolo significa que alguma equipe de desenvolvimento está tomando uma decisão, e se você pode alterar o protocolo em uma forma material, você pode alterar o protocolo monetário. “

A MicroStrategy, que é a maior empresa de inteligência de negócios do mundo, acumulou mais de 129 mil bitcoins nos últimos 2 anos e vem usando o criptoativo como sua principal estratégia de tesouraria.

Apesar de ter feito suas primeiras compras com o bitcoin sendo negociado na região dos US$ 10 mil em 2020, a empresa acumula um prejuízo não realizado de cerca de US$ 1 bilhão com a recente queda do mercado.

João Souza

Chefe de conteúdo, analista de SEO e empreendedor. [email protected]

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo