Bitcoin

Fundo da NYDIG vai comprar US$ 720 milhões em bitcoin

O NYDIG (New York Digital Investment Group), uma das maiores gestoras de Bitcoin do mundo (BTC), anunciou que levantou US$ 720 milhões de 59 investidores institucionais para realizar a compra do criptoativo.

De acordo com documento enviado à SEC dos Estados Unidos, os ativos ficarão no Institutional Bitcoin Fund. Não foi informado uma data para a compra do BTC.

A NYDIG possui atualmente cerca de US$ 1 bilhão em ativos sob gestão. Em outubro de 2020, a companhia realizou a compra de 10 mil bitcoins como parte da sua estratégia de tesouraria. De acordo com a sua última rodada de investimentos, a NYDIG está avaliada atualmente em US$ 7 bilhões.

O CEO Robert Gutmann e o presidente Yan Zhao estão deixando o seu cargo na companhia para focar na estratégia de mineração de BTC e na adoção da Lightning Network, solução de segunda camada do Bitcoin.

Apesar da queda recente de muitas empresas do mercado, a NYDIG destaca que nunca esteve em uma posição tão sólida.

Ross Stevens, fundador da NYDIG, afirmou:

“Quando os mercados desmoronam, o caráter emerge. Uma fuga para a qualidade dos investidores institucionais mais conscientes do risco impulsionou implacavelmente o bitcoin e a receita para o NYDIG nos últimos 12 meses”, disse Ross Stevens, fundador e presidente executivo do NYDIG, em comunicado.

O executivo mencionou que a empresa se manteve estável em sua estratégia de Bitcoin em meio a euforia do mercado de criptoativos:

“Mesmo durante o auge do frenesi de criptomoedas no segundo semestre de 2021, nossa disciplina de gerenciamento de risco nos manteve totalmente longe do DeFi, das plataformas de empréstimos centralizadas e do mercado de empréstimos sem garantia”.

Várias empresas, como a Celsius e a 3AC, declararam insolvência devido a modelos de negócio insustentáveis.

João Souza

Chefe de conteúdo, analista de SEO e empreendedor. [email protected]

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo