Bitcoin

Presidente de El Salvador comenta decisão de adotar Bitcoin como moeda

Já faz mais de um ano desde que El Salvador declarou o bitcoin como moeda legal, o que impulsionou o país para os holofotes internacionais.

No final de setembro, o presidente salvadorenho Nayib Bukele, de 41 anos, escreveu um editorial de opinião que mira os críticos que pensam que a adoção do criptoativo foi uma decisão errada.

De acordo com o presidente salvadorenho, se o experimento Bitcoin em que seu país está participando for bem-sucedido, um grande número de outros países do mundo seguirá os mesmo passos.

No editorial, Bukele citou três grupos de críticos e acredita que a maioria deles simplesmente teme as decisões inovadoras de El Salvador.

“Os detratores mais vocais, aqueles que têm medo e nos pressionam a reverter nossa decisão, são as elites poderosas do mundo e as pessoas que trabalham para elas ou se beneficiam delas”, explica Bukele em seu artigo.

“Eles eram donos de tudo e, de certa forma, ainda possuem; a mídia, os bancos, as ONGs, as organizações internacionais e quase todos os governos e corporações do mundo”.

Bukele também nega as muitas manchetes publicadas por meios de comunicação como “Bloomberg, Forbes, Fortune, Financial Times, Deutsche Welle, BBC, Al Jazeera, The Guardian, The New York Times e The Washington Post” que reivindicam que a “economia de todo o país foi destruído por uma perda de US$ 50 milhões”.

O presidente salvadorenho diz que as alegações são bobagens e principalmente porque o país não vendeu um único bitcoin desde que começou a adquirir um estoque do criptoativo.

“Portanto, o argumento de que perdemos US$ 50 milhões em bitcoin é falso, porque simplesmente não vendemos nenhum bitcoin”, insiste o editorial de Bukele.

“E mesmo se aceitássemos esse argumento como verdadeiro, seria ridículo concluir que uma economia de US$ 28 bilhões por ano vai falir ou entrar em default por causa de uma ‘perda’ de 0,2% em um ano, quando em 2021 nosso a economia cresceu 10,3%, ou US$ 4 bilhões. Isso está usando os próprios números do FMI.”

O artigo de opinião de Bukele acrescenta ainda:

“Em 2021, nosso PIB cresceu 10,3%, a renda do turismo aumentou 52%, o emprego aumentou 7%, os novos negócios aumentaram 12%, as exportações aumentaram 17%, a geração de energia aumentou 19%, as exportações de energia aumentaram 3.291% e as receitas internas aumentaram até 37%, tudo sem aumento de impostos. E este ano, a taxa de crimes e assassinatos caiu 95%.”

O presidente salvadorenho detalha que entende que o bitcoin é um experimento muito grande e acredita ser absurdo afirmar que o país já falhou.

Bukele declara que suas afirmações recentes são semelhantes às de Satoshi Nakamoto, criador do Bitcoin:

“Tenho certeza de que em 20 anos haverá um volume de transações muito grande ou nenhum volume”.

Da mesma forma, El Salvador aderiu à grande experiência e o tempo dirá se a aposta do país latino-americano terá sucesso ou fracasso.

“El Salvador é o epicentro da adoção do Bitcoin e, portanto, a liberdade econômica, a soberania financeira, a resistência à censura, a riqueza incontestável e o fim dos fazedores de reis, sua impressão, desvalorização e redistribuição da riqueza das maiorias para grupos de interesses, as elites, os oligarcas e os que estão nas sombras atrás deles, puxando as cordas”, conclui o artigo de Bukele.

“Se El Salvador for bem-sucedido, muitos países o seguirão. Se El Salvador falhar de alguma forma, o que nos recusamos, nenhum país o seguirá”.

João Souza

Chefe de conteúdo, analista de SEO e empreendedor. [email protected]

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo