BitcoinCriptoativosEconomiaMundo

Irã dá sinal verde para uso de Bitcoin em importações

Nova legislação aprovada no Irã abre portas para que bitcoin e criptoativos sejam usados como meios para pagamento de importações. Agora a indústria iraniana conseguirá exportar seus produtos sem a necessidade de utilizar euro ou dólar americano.

Em um evento da indústria automotiva em Teerã, capital do país, o ministro da Indústria, Minas e Comércio Reza Fatemi Amin, afirmou que o governo iraniano ratificou regulamentações que englobam transações comerciais com criptoativos e uso de energia e combustíveis para mineração, no último dia 27 de agosto.

A possibilidade de que transações do exterior sejam processadas em bitcoin ou criptoativos, surge de um acordo entre o Ministério da Indústria e o Banco Central do Irã.

É importante notar que o Irã sofreu fortes sanções econômicas por seu programa nuclear, o que fez o rial iraniano perder 80% do seu valor em dólar americano. Nesse contexto, o bitcoin emerge como importante ferramenta para o país conseguir burlar as sanções sofridas e se impor perante o mercado internacional.

Alireza Peymanpak, head da Organização de Promoção Comercial do Irã, afirmou que o país recebeu um pedido de importação de US$10 milhões em criptomoedas no dia 9 de agosto. Interessante notar que o produto importado ou a criptomoeda usada não foram informados.

A mineração do Bitcoin e outros criptoativos é tema de controvérsia dentro do país, já que ela se tornou extremamente atraente para iranianos devido a energia elétrica barata ou subsidiada em alguns locais. Escolas e mesquitas não precisam pagar contas de luz, sendo muito utilizadas para a instalação das máquinas de mineração.

Em uma das operações contra a mineração não regulamentada no Irã, mais de 9 mil máquinas em escolas e mesquitas da capital foram apreendidas.

O país vizinho ao Irã, o Afeganistão, baniu completamente as transações em criptoativos na última semana.

Rússia segue o mesmo caminho

O primeiro-ministro russo Mikhail Mishutin afirmou nessa terça-feira, que seguirá o mesmo caminho do Irã ao incorporar os criptoativos para pagamentos da importação de insumos. Vale lembrar que a Rússia foi desligada do sistema SWIFT e tem visto no bitcoin uma grande oportunidade. Segundo Mishutin:

“Precisamos desenvolver intensamente áreas inovadoras, incluindo a adoção de ativos digitais. Esta é uma alternativa segura para todas as partes que podem garantir o pagamento ininterrupto para o fornecimento de mercadorias do exterior e para exportação.”

Além de estarem caminhando em direção a uma maior receptividade ao bitcoin, Rússia e Irã tem planejado estabelecer um cartel global de petróleo e gás.

 

Igor Sobrinho

Calvinista, capixaba, amante de artes, de comunicação e da computação. Cypherpunk e bitcoinheiro, passeio com meu cachorro nas horas vagas, amo minha esposa.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo