BitcoinCriptoativos

China está acumulando toneladas de ouro para diminuir dependência do dólar

De acordo com um relatório publicado pela agência de notícias Nikkei, a China é suspeita de estocar ouro para “cortar a dependência do dólar” americano.

O relatório do Nikkei segue o recente estudo publicado pelo World Gold Council (WGC) que mostra uma grande quantidade de ouro sendo comprada pelos bancos centrais mundiais no último trimestre.

Na época, o relatório do WGC observou ainda uma “compra não declarada” e um comprador misterioso que adquiriu quantidades substanciais do metal precioso.

O artigo do Nikkei sugere que o comprador misterioso é a China, e a medida visa reduzir a dependência da China do dólar americano.

O analista de metais preciosos, Koichiro Kamei, disse à publicação que a magnitude das compras de ouro do comprador misterioso é “inédita”.

O analista de mercado, Itsuo Toshima, acredita que o país provavelmente comprou uma grande quantidade de ouro da Federação Russa.

“A China provavelmente comprou uma quantidade substancial de ouro da Rússia”, disse Toshima ao repórter do Nikkei.

Não é a primeira vez que a China mantém segredo sobre as compras de ouro, já que o país não relata ativamente as participações e compras do metal desde 2019.

Além disso, o Banco Popular da China surpreendeu o mundo em 2015, quando o público descobriu que o banco central estava estocando toneladas de ouro secretamente desde 2009.

O esquema de estocagem de ouro da China é um dos muitos movimentos que possivelmente visam distanciar as finanças do país do dólar americano.

No final de outubro, os economistas discutiram como a Rússia e a China poderiam desenvolver uma moeda lastreada em ouro que poderia minar o poder do dólar.

Além disso, a Rússia e os membros dos países do BRICS revelaram planos em junho para criar uma nova moeda de reserva internacional. A Arábia Saudita também pediu para se juntar às nações do BRICS naquela época.

No final de outubro, o autor de Pai Rico, Pai Pobre, Robert Kiyosaki, citou o pedido da Arábia Saudita para ingressar no BRICS como uma das razões pelas quais ele acredita que o dólar americano em declínio.

O artigo do Nikkei também observa que o governo chinês tem “descarregado títulos dos EUA” nos últimos tempos.

Munemasa Horio afirmou que o “Banco Popular da China provavelmente comprou uma parte das reservas de ouro do Banco Central da Federação Russa de mais de 2.000 toneladas”.

As estatísticas do WGC dizem que a Federação Russa detinha cerca de 2.298,5 toneladas métricas de ouro em janeiro de 2022.

João Souza

Chefe de conteúdo, analista de SEO e empreendedor. [email protected]

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo