BitcoinEconomia

A mineração de Bitcoin está tornando a energia elétrica mais barata no Texas; descubra como

Os últimos dois anos foram marcados pelo amadurecimento em larga escala da indústria de mineração de Bitcoin (BTC), que está agora começando a se tornar parte indissociável das indústrias de produção elétrica.

Entenda como o Texas está se tornando a capital mundial da mineração enquanto fortalece a sua rede elétrica e torna a energia mais barata no estado.

Produção elétrica

O armazenamento de energia sempre foi e continua sendo uma atividade economicamente inviável e cara demais para operações em larga escala. Isso obriga as usinas de energia a direcionar toda a sua produção diretamente para o consumo doméstico e das indústrias.

Toda a energia que não é consumida imediatamente acaba sendo perdida no processo. Além disso, é comum que usinas operem muitas vezes abaixo da sua capacidade máxima de funcionamento simplesmente por não haver demanda momentânea por eletricidade.

Literalmente, dezenas ou talvez centenas de bilhões em potencial elétrico são jogados fora todos os anos devido a estas questões deste setor.

E é neste cenário que a mineração de Bitcoin está sendo utilizada para fortalecer o grid elétrico do Texas e de outros lugares ao redor do mundo. Muitas produtoras elétricas do Texas estão fechando contratos com grandes mineradores para que elas consumam todo o excedente energético da produção elétrica.

Nos momentos de pico da rede, as poderosas máquinas de mineração podem simplesmente ser desligadas a qualquer momento. Quando a atividade da rede volta ao normal, as maquinas são novamente religadas.

Dessa forma, as produtoras elétricas possuem uma nova forma para rentabilizar a sua produção, o que tende a baratear o custo da eletricidade para o consumo doméstico e das empresas.

O senador texano Ted Cruz comentou o caso:

“Muito da discussão em torno do bitcoin vê o bitcoin como um consumidor de energia. A perspectiva que estou sugerindo é muito inversa, que é uma forma de fortalecer nossa infraestrutura energética.”

Teoria dos jogos

Esse ganho de eficiência tornará as empresas de energia que adotarem o Bitcoin mais viáveis economicamente, e poderão atrair mais clientes conforme reduzem os custos de operação. No longo prazo, as empresas elétricas que não adotarem o Bitcoin sofrerão as consequências no mercado.

A tendência é que a rede Bitcoin se integre cada vez mais ao grid elétrico mundial, se tornando como uma espécie de grande reciclador energético, que transforma eletricidade barata ou desperdiçada em hashpower para proteger a maior rede monetária descentralizada do mundo.

Estima-se que a rede Bitcoin consuma hoje mais eletricidade do que toda a Argentina.

João Souza

Chefe de conteúdo, analista de SEO e empreendedor. [email protected]

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo