Bitcoin

Com Lula, o dobro de pessoas investiriam em bitcoin no Brasil, diz Renato Amoedo

Renato Amoedo, autor do livro Bitcoin Red Pill, comentou durante entrevista no canal bitconheiros sobre a adoção do Bitcoin (BTC) no Brasil. Segundo Renato, a eleição de Lula ou de partidos e candidatos abertamente de esquerda teria o potencial de empurrar milhões de pessoas para o bitcoin como forma para se salvar.

Segundo Renato:

“Por isso eu acho Bonobo [Bolsonaro] inferior ao Lula. Se fosse Lula no poder teria o dobro de pessoas investindo em bitcoin e se salvando, exatamente. Por isso que quem apoia Bonobo está apoiando o Legacy, por que está apoiando as pessoas terem uma falsa esperança de uma coisa que não tem nenhuma chance de ir para lugar nenhum.”

“Ou seja, quanto pior melhor” – Allan Raicher.

Veja o vídeo no final do texto.

O bote salva vidas

Quando o Brasil começou a passar por problemas econômicos por volta de 2011, com o aumento da inflação e crescentes casos de escândalos de corrupção, o país observou algumas mudanças culturais na população.

Enquanto partidos de esquerda, burocratas e ideologias estatistas dominavam o poder e as instituições (e ainda dominam), a população buscou por formas para se proteger e não contribuir com o Legacy (o estado estabelecido).

Como consequência, muitas pessoas de alto valor deixaram o país, no que é conhecido como fuga de cérebros. Desinvestimentos foram feitos e uma mudança social e cultural se iniciou, que teve como uma das consequências a eleição de Bolsonaro.

Mas apesar dos esforços e da mudança ocorrida, o estado brasileiro segue crescendo a ritmo acelerado, tanto em tamanho / gastos, quanto na interferência nas liberdades individuais da população.

O estatuto do desarmamento não foi abolido, a previdência social continua sendo um esquema insustentável, e o governo Bolsonaro foi o responsável por um aumento da base monetária superior ao próprio governo Dilma.

Leia mais: Governo Bolsonaro imprimiu 230% mais dinheiro do que Dilma

Segundo Renato, a eleição de Lula apenas aceleraria o processo de hiperbitconização no Brasil, levando a mais pessoas a não contribuir com o estado brasileiro.

A cada indivíduo e instituição que adota o bitcoin, menos o governo possui a capacidade de cobrar o imposto inflacionário, ou de se endividar indefinidamente, comprometendo as gerações futuras.

João Souza

Chefe de conteúdo, analista de SEO e empreendedor. [email protected]

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo