Bitcoin

Quase US$ 3 bilhões em bitcoin saíram das exchanges no último mês

A Glassnode revelou que as exchanges de criptomoedas estão testemunhando um êxodo maciço de Bitcoin, à medida que os detentores optam por realizar a auto custódia das moedas.

De acordo com a métrica de mudança de posição líquida, que rastreia o suprimento de 30 dias mantido em carteiras de exchange, 179.250 BTC no valor de mais de US$ 2,8 bilhões, saíram das exchanges centralizadas no último mês.

Olhando para o gráfico da Glassnode, a taxa atual de saída do BTC das plataformas de criptomoedas é a mais alta em mais de quatro anos.

A empresa de análise Santiment também está acompanhando de perto o fornecimento de Bitcoin nas exchanges.

A oferta de BTC nas exchanges de criptomoedas caiu abaixo de 7% pela primeira vez desde 24 de novembro de 2018.

“Apenas 6,95% do Bitcoin está em bolsas, de acordo com dados do Santimentfeed. Já havia uma mudança gradual no BTC movendo-se para a auto custódia desde a Quinta-Feira Negra (março de 2020). Mas com as consequências do FTX, essa tendência se acelerou.”

A empresa afirmou que este é um sinal positivo e que pode indicar uma reversão de tendência:

“Cripto geralmente prospera quando as exchangex NÃO são um ponto focal. O colapso cambial mais impactante de todos os tempos terá ondas de choque duradouras.

Mas, como mostrado, a chave para uma reviravolta provavelmente será o foco, afastando-se dos tokens de exchanges e voltando para o Bitcoin.”

Em 11 de novembro, a FTX de Sam Bankman-Fried entrou com pedido de falência em meio a acusações de que a exchange de criptomoedas manipulou mal os fundos dos clientes.

A notícia gerou ondas de choque em todo o setor, levando muitos investidores a retirar seus ativos digitais de plataformas centralizadas.

João Souza

Chefe de conteúdo, analista de SEO e empreendedor. [email protected]

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo