Bitcoin

Fornecedora de eletricidade do Arkansas vai melhorar condições para mineradores

Um fornecedor de energia do Arkansas está melhorando seu acordo com mineradores de criptomoedas no estado com uma tarifa especial para manter os custos baixos enquanto o setor enfrenta desafios complexos.

A Entergy, empresa da Fortune 500 especializada na distribuição de energia elétrica para clientes no sul dos Estados Unidos, está oferecendo um preço por atacado para operações de mineração em um estado que já possui alguns dos custos de energia mais baixos dos EUA.

A Entergy, que é a maior empresa de energia do estado, avaliará se os clientes se qualificam para a tarifa especial com base no uso de energia e se estão diretamente envolvidos na mineração de criptomoedas.

Os destinatários devem apresentar um depósito de três meses para garantir a taxa, bem como garantia adicional na forma de uma fiança ou carta de crédito.

O Arkansas, que tem uma das contas de eletricidade mais baixas dos EUA, já atraiu várias grandes operações de mineração graças aos preços da energia.

A empresa local Cryptic Farms abriu quatro hubs para mineração de Bitcoin no ano passado em todo o estado, enquanto as empresas GMI Computing, United BitEngine e Juice Tech se reuniram na cidade de Newport, no nordeste do país.

A decisão ocorre em um momento de condições difíceis para os mineradores de criptomoedas, já que a atividade vem sendo pressionada pelos preços baixos do criptoativo.

Além disso, a concorrência no setor vem aumentando, o que torna a mineração cada vez mais competitiva.

No mês passado, a mineradora de Bitcoin Bitdeer adiou seu acordo de US$ 4 bilhões para abrir o capital pela terceira vez, à medida que o apetite dos investidores pelo setor esfria.

Outras empresas, como a Compute North, não conseguiram superar o inverno das criptomoedas e declararam falência.

João Souza

Chefe de conteúdo, analista de SEO e empreendedor. [email protected]

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo