Economia

Entenda como exchanges lucram bilhões vendendo shitcoins e golpes para clientes

Descubra como grandes exchanges e bolsas de negociação lucram vendendo shitcoins (criptoativos sem valor) e tokens para seus milhões de clientes.

A mania dos ICOs do mercado de alta de 2017 exponenciou o número de criptoativos e tokens presentes no mercado. Basicamente, a explosão do número de altcoins pode ser atribuído principalmente a dois fatores:

  1. É muito fácil e barato criar uma “criptomoeda”
  2. Esse pode ser um negócio muito lucrativo

Criando altcoins em série

Após a implementação de alguns smart contracts no Ethereum que permitiam a qualquer um criar facilmente um token, o número de altcoins explodiu no mercado. Rapidamente, outras redes blockchain seguiram o mesmo caminho para permitir a execução de outros tokens nas suas plataformas.

Essa facilidade permite que até mesmo pessoas que não entendem de programação ou tecnologia criem seus próprios tokens. Basta uma rápida pesquisa para descobrir tutoriais do tipo: “crie sua própria criptomoeda em 30 minutos”.

O motivo de existirem milhares de altcoins é por que qualquer idiota ou golpista pode criar uma facilmente.

Uma vez criada uma altcoin, agora basta encontrar algum lugar onde elas possam ser negociadas –normalmente exchanges tradicionais, descentralizadas ou por meio da venda direta–. 

O terceiro passo é criar uma narrativa de por que aquele projeto é revolucionário e por que você deveria comprar aquele token, se desfazendo do seu precioso bitcoin ou de moeda fiduciária. Normalmente, esse processo é feito por meio de marketing agressivo que é promovido muitas vezes através da mídia especializada.

Se der certo, parabéns, você será o novo cripto-milionário, não porque gerou valor para a sociedade, mas porque lucrou vendendo algo (muitas vezes inútil) para pessoas sem muito conhecimento sobre o mercado, ou para viciados em apostas.

Cassião cripto

Os grandes players que sustentam esse mercado são as exchanges, que muitas vezes listam centenas de tokens para que seus clientes negociem. Os incentivos para isto são dois:

  1. Quanto mais tokens, mais taxas de negociação, arbitragem e custódia
  2. Várias exchanges recebem dinheiro para listar tokens

A principal fonte de receita das exchanges são as taxas de negociação pagas pelos usuários. Logo, quanto maior for o número de tokens, melhor será para as exchanges.

O segundo ponto é que muitas exchanges tem a prática de receber dinheiro para que tokens sejam negociados nas suas plataformas.

Esse dinheiro, por sua vez, acaba sendo direcionado para ainda mais campanhas de marketing duvidosas para promover estes tokens.

Manipulação de mercado

“Token X valoriza Y% ao ser listado na exchange Z”.  Você já ouviu manchetes do tipo? 

Devido a dificuldade de se precificar as altcoins, pois a maioria não gera qualquer tipo de valor para ninguém, um dos principais fatores para o seu aumento de preço é a euforia do mercado e sua popularidade entre a comunidade investidores de tokens.

Não é possível afirmar categoricamente, mas a possibilidade de inflar um ativo simplesmente listando ele em uma corretora, abre uma margem gigantesca para pessoas com informações privilegiadas se aproveitarem desse fato.

Como citado por Diego Kolling em um episódio do Eu Uso BTC, “não caia em narrativas”. O Bitcoin é o verdadeiro metaverso, e a verdadeira Web3.

João Souza

Chefe de conteúdo, analista de SEO e empreendedor. [email protected]

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo