Economia

Após se recusarem a pagar em rublos, Rússia corta gás de países da Europa

A Rússia cessou o fornecimento de gás para Ørsted e para a Shell Europe como resultado do aumento das tensões. A Ørsted é o principal grupo energético da Dinamarca, enquanto a Shell Europe é a empresa encarregada de fornecer energia à Alemanha.

Trata-se de uma sanção imposta pela Rússia a países que foram “hostis” após a invasão do território ucraniano, nomeadamente os países da União Europeia que aplicaram sanções económicas contra a Rússia nos meses anteriores.

A suspensão total do fornecimento a essas duas empresas foi confirmada em 1º de junho, pois ambas se recusaram a pagar o combustível em rublos, conforme exigido pela Rússia.

“A Gazprom disse que cortou completamente o fornecimento de gás para as dinamarquesas Orsted e Shell, que fornecem combustível para a Alemanha, depois que ambas as empresas se recusaram a pagar em rublos.”

Essas não são as primeiras empresas a recusar essa demanda, nem são as primeiras a ter seus suprimentos de gás cortados pela Rússia; nos meses anteriores, isso já havia acontecido com clientes na Polônia, Bulgária, Holanda e Finlândia.

Em 2021, a empresa russa Gazprom passou a fornecer a Ørsted, respondendo por cerca de dois terços do consumo total de gás da Dinamarca. Enquanto o fornecimento à Shell para a Alemanha foi de cerca de 1,2 bilhão de metros cúbicos de gás por ano.

A medida concebida pelo presidente da Rússia, Vladimir Putin, visa mitigar as sanções econômicas impostas pelo ocidente.

As empresas que desejam o fornecimento de gás da Gazprom devem abrir duas contas especiais no Gazprombank e pagar pelo fornecimento, primeiro em dólares ou euros na primeira conta, e depois que o dinheiro é convertido em rublos, é transferido para a segunda.

Internacionalmente, como resultado do acordo alcançado pelos países da União Européia para proibir parcialmente as importações de petróleo bruto da Rússia, o preço do petróleo bruto subiu acentuadamente.

Isso levou ao aumento da pressão inflacionária, afetando principalmente os preços de alimentos e energia em todo o mundo.

João Souza

Chefe de conteúdo, analista de SEO e empreendedor. [email protected]

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo