BitcoinEconomia

O Bitcoin é crucial para trazer prosperidade, afirma presidente africano

Nos últimos meses, a República Centro-Africana (CAR) se tornou o segundo país soberano do mundo a adotar o Bitcoin (BTC) como moeda legal, seguindo os passos de El Salvador. Faustin-Archange Touadéra, presidente do país, vem realizando uma série de comentários positivos sobre o Bitcoin desde então.

Após declarar que o bitcoin é um “dinheiro universal” devido às suas propriedades matemáticas, Touadéra afirmou que o criptoativo tem o potencial de trazer prosperidade a longo prazo para nações e indivíduos.

O presidente declarou em seu Twitter:

“A compreensão do #Bitcoin é crucial para reconhecer seu poder disruptivo para trazer prosperidade a longo prazo. A matemática não leva em conta as emoções humanas. As gerações futuras olharão para trás nestes momentos para nossa força e unidade na escolha do caminho certo durante tempos difíceis #BTC”.

Mais recentemente o país confirmou que pretende se tornar um hub regulatório para empresas da região, com o objetivo de atrair capital e investimentos para o país, que é um dos mais pobres do mundo.

Assim como El Salvador, o país planeja se integrar à  Lighting Network, a rede de segunda camada do Bitcoin que permite pagamentos instantâneos e com baixo custo.

Não foi informado nenhuma compra de bitcoin por parte do governo africano. No entanto, caso o país siga no seu trajeto para adotar o criptoativo, esta certamente será uma das medidas tomadas.

O governo de El Salvador já realizou a compra de mais de 1600 bitcoins, e planeja alocar mais US$ 500 milhões no criptoativo através da emissão do Bitcoin Volcano Bond, que está programado para ser lançado ainda este ano.

O título será também utilizado para financiar a construção da Bitcoin City, cuja economia será focada no criptoativo.

A adoção do bitcoin por governos no último ano foi algo inusitado para a maior parte do mercado, que estava acostumado a associar o criptoativo principalmente a indivíduos e empresas.

Este movimento pode desbloquear centenas de bilhões em investimento no bitcoin, visto o volume de ativos custodiados e negociados por bancos centrais e governos.

João Souza

Chefe de conteúdo, analista de SEO e empreendedor. [email protected]

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo