EconomiaFinanças

O que são ativos e passivos financeiros? Entenda as diferenças

Se você está habituado com os conceitos básicos de finanças, já deve ter ouvido falar nos ativos e passivos financeiros. Mas afinal, qual o que são e quais as suas definições?

Ativos financeiros

Ativos financeiros são bens ou papéis financeiros que geram rendimentos para os seus detentores, ou que são ativos de reserva. Por exemplo, ações que geram fluxo de caixa, títulos mobiliários ou títulos de dívida são considerados ativos financeiros.

Da mesma forma, ativos que não geram rendimentos, mas que são ativos de poupança, como dólares, euros, reais, ouro, bitcoin, prata ou mesmo outras commodities também podem ser considerados ativos financeiros.

Para muitas empresas, bens como imóveis podem ser considerados ativos, visto que são necessários para o funcionamento da companhia. Apesar de não gerarem valor diretamente, ajudam no processo.

Imóveis, carros e bens semelhantes possuem um nível mínimo de liquidez que o tornam uma forma relativamente boa para se preservar valor ao longo do tempo. Por exemplo, caso a empresa vá à falência e precise vender os seus ativos, os imóveis serão algo de valor que podem ser liquidados para seguir com o processo.

Passivos financeiros

Os passivos financeiros são o oposto dos ativos, representando bens ou obrigações contratuais que vão gerar dívidas ou gastos. Por exemplo, uma dívida de uma empresa ou indivíduo é considerado um passivo financeiro.

Um carro, casa ou bem de consumo podem também ser considerados passivos, visto que será necessário pagar impostos para manter a posse.

No entanto, caso um passivo gere rendimentos, ele pode passar a se tornar um ativo. Por exemplo, o dono de um imóvel pode o utilizar para receber aluguel, fazendo com que ele se torne um ativo.

O mesmo serve para um carro, que pode ser utilizado para o seu dono trabalhar como taxista ou mesmo motorista de aplicativos.

Apesar de dívidas serem consideradas passivos, certas estratégias podem transformar uma dívida em algo positivo para uma empresa. Por exemplo, caso o juros pago pelo empréstimo seja menor do que a desvalorização da moeda no período (juros negativo), a empresa efetivamente não estará perdendo dinheiro.

Esta é uma forma muito interessante que pode ser utilizada para acumular ativos, tomando empréstimo em moeda fraca para comprar bens com maior potencial de retorno. Caso os juros pagos sejam menores do que o retorno, esta foi uma estratégia que definitivamente deu certo.

Uma empresa muito conhecida que está aplicando esta estratégia é a MicroStrategy, que é a maior empresa de inteligência de negócios do mundo.Conforme relatado, a estratégia de caixa da empresa consiste em tomar empréstimos em uma moeda mais fraca (dólares) para adquirir um ativo mais forte (bitcoin).

Dessa forma, a empresa já acumulou mais de 129 mil moedas, que já foram avaliadas em mais de US$ 5 bilhões.

Esta estratégia já foi adotada várias vezes na história quando o valor pago no juros é menor que o retorno potencial de um determinado ativo. Uma história muito conhecida é a da República de Weimar (atual Alemanha), que teve a moeda inflada devido a impressão de dinheiro no início do século passado.

Na época, muitos investidores aproveitaram essa oportunidade para se alavancar na moeda local com alta inflação, para comprar ouro, que apresentou grande valorização na época.

Importância dos ativos e passivos financeiros

Os ativos e passivos financeiros são conceitos fundamentais dentro do mundo das finanças. A maioria dos modelos de valuation de empresas levam em consideração os ativos e passivos da companhia para chegar a um valor.

Por exemplo, uma empresa que gera R$ 1 milhão em fluxo de caixa anual, mas que possui uma dívida de R$ 10 milhões, valerá muito menos do que uma outra companhia que possua fluxo de caixa semelhante, mas que não possua dívidas.

Esses conceitos podem ser aplicados aos mais diversos setores, como na economia doméstica ou individual, além de empresas e instituições.

Dessa forma, é importante sempre calcular as suas despesas levando em consideração os seus ativos e passivos, que são parte fundamental da sua análise de risco.

Para possuir as finanças em dia, é sempre interessante possuir o equilíbrio entre ativos e passivos, buscando nunca possuir mais despesas do que fluxo de caixa positivo. Dessa forma, você pode construir uma reserva de emergência que atenda às suas necessidades.

Para aprender mais sobre conceitos importantes do mercado financeiro, acesse a nossa seção de educação, onde colocamos sempre conteúdo educacional sobre finanças e assuntos relacionados.

João Souza

Chefe de conteúdo, analista de SEO e empreendedor. [email protected]

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo