BitcoinEconomia

Entenda como será o Bitcoin Volcano Bond de El Salvador

Em novembro de 2021, Nayib Bukele, presidente de El Salvador, anunciou durante a Labitconf, o projeto da Bitcoin City, bem como a emissão do Bitcoin Volcano Bond, o primeiro título de dívida soberana ligada ao dinheiro da internet.

Após tornar o bitcoin moeda legal em setembro de 2021, o atual governo de El Salvador vem promovendo uma série de iniciativas para se expor ao criptoativo, tendo adquirido 2381 moedas até o momento, avaliadas em mais de US$ 58 milhões.

O governo busca agora se alavancar, emitindo dívida para a construção de um projeto ambicioso voltado para o Bitcoin.

Bitcoin Volcano Bond

Projetado por Samson Mow, diretor de estratégia da Blockstream, empresa que está ajudando El Salvador a se integrar à tecnologia, o Bitcoin Volcano Bond é um título de dívida de um governo soberano, que será utilizado para arrecadar US$ 1 bilhão.

Conforme relatado, US$ 500 milhões do total arrecadado serão utilizados para a compra de bitcoin para os cofres do governo, e US$ 500 milhões para a construção de infraestrutura elétrica para a Bitcoin City.

A cidade será construída próxima a um dos maiores vulcões do país, que é conhecido por sua grande atividade geotérmica. A Bitcoin City será um pólo para a mineração, atividade de grande importância para a rede, além de um centro regulatório e fiscal, contando com uma série de isenções de impostos.

O que ganham os investidores?

O título de El Salvador terá duração de 10 anos e vai pagar 6,5% de juros, além de metade da valorização do bitcoin a partir do 5º ano.

O Bitcoin Bond paga menos que os 13,5% dos títulos de 10 anos de El Salvador que são negociados atualmente no mercado. No entanto, a possibilidade de receber metade da valorização do bitcoin no período da fortes incentivos para a compra do título.

O Bitcoin Bond será negociado na Bitfinex e terá investimento mínimo de US$ 100, um valor para “democratizar o acesso” ao instrumento financeiro.

Outro ponto de destaque é que o título será um token emitido na Liquid Network, uma rede de segunda camada do Bitcoin desenvolvida pela Blockstream e que funciona como uma federação.

O investidor que alocar o equivalente a 3 bitcoins no título receberá também residência permanente no país, mas não receberá cidadania.

O governo salvadorenho adiou a emissão do título, que iria ocorrer no início deste ano. A expectativa do mercado é que ele seja lançado ainda em 2022.

Samson Mow afirmou acreditar que outros países devem seguir o exemplo de El Salvador e lançar produtos financeiros semelhantes, visto as condições de juros mais atrativas para o emissor da dívida.

João Souza

Chefe de conteúdo, analista de SEO e empreendedor. [email protected]

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo