Mundo

John McAfee está vivo, afirma ex-namorada em documentário da Netflix

John McAfee, criador do primeiro antivírus da história, foi encontrado morto em uma prisão espanhola no ano passado. No entanto, sua ex-namorada afirma que McAfee estaria vivendo no Texas no novo documentário da Netflix: “Running with the Devil: The Wild World of John McAfee”. 

McAfee vem se envolvendo em polêmicas há muitos anos, tendo sido acusado de evadir impostos, de promover de eventos fraudulentos de ICO (Oferta Inicial de Moeda), além de outras graves acusações, como de ser o mandante de um assassinato.

Detido legalmente na Espanha e condenado a 30 anos de prisão por ter evadido US$23 milhões em impostos em outubro de 2020, McAfee foi encontrado morto em 23 de junho de 2021, tendo supostamente cometido suicídio poucas horas depois de ter sua extradição para os EUA aprovada.

A controvérsia sobre a morte de John McAfee começou quando diversos amigos e fãs questionaram a veracidade da causa de sua morte. O próprio McAfee havia afirmado que não cometeria suicidio, e que havia risco que o matassem.

A viúva de McAfee, Janice McAfee, criou uma petição para que uma autópsia do corpo do seu esposo seja realizada de maneira independente do governo espanhol, questionando se a versão dada pelas autoridades está de acordo com os fatos. 

Mas agora uma nova versão surgiu, quando uma ex-namorada de McAfee, Samantha Herrera, afirmou que o milionário forjou a própria morte. A versão será explorada pelo documentário da Netflix: “Running with the Devil: The Wild World of John McAfee”, dirigido por Charlie Russell e estreará hoje, dia 24 de agosto. 

O documentário começou a ser elaborado antes mesmo da morte de McAfee. Segundo Russell, ambos se comunicaram quando o milionário ainda estava foragido por sonegação.

O diretor, questionado sobre se acredita que as alegações da ex-esposa de McAfee são reais, disse à Esquire:

“Ela diz isso, depois olha para a câmera e não consigo descobrir se ela acha que é real ou não”.

Já a viúva, Janice McAfee, postou no seu Twitter: 

“Ah, como eu gostaria que isso fosse verdade. Se John estivesse vivo, tenho certeza de que ele não estaria se escondendo no Texas. O Texas é incrível, com certeza, mas John estava detido em uma prisão espanhola por causa de acusações falsas contra ele do IRS, então duvido que ele escolheria se esconder na América. Isso seria bobo.”

Igor Sobrinho

Calvinista, capixaba, amante de artes, de comunicação e da computação. Cypherpunk e bitcoinheiro, passeio com meu cachorro nas horas vagas, amo minha esposa.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo