Bitcoin

Governo dos EUA realizam segunda maior apreensão de Bitcoin da história

O Departamento de Justiça (DOJ) dos Estados Unidos anunciou na segunda-feira que mais de 50 mil bitcoins, avaliados em cerca de US$ 3,36 bilhões, ligados ao mercado da darknet Silk Road foram apreendidos pela polícia em novembro de 2021.

A revelação da Procuradoria dos EUA ocorreu depois que James Zhong, o homem responsável por roubar 50.676 bitcoins em setembro de 2012, se declarou culpado de uma acusação de fraude na sexta-feira.

Essa é a segunda maior apreensão de Bitcoin na história do DOJ – superada apenas pela apreensão de 94.000 BTC roubados no hack da Bitfinex em 2016.

O suposto crime de Zhong pode levá-lo a uma sentença de 20 anos de prisão.

“Por quase dez anos, o paradeiro dessa enorme quantidade de Bitcoin desaparecido se transformou em um mistério de mais de US$ 3,3 bilhões”, disse o procurador dos EUA do Distrito Sul de Nova York, Damian Williams.

O advogado disse que a polícia localizou os fundos usando “rastreamento de criptomoeda” e o “bom e velho trabalho policial”.

Zhong supostamente usou um esquema de negociação em setembro de 2012 para fraudar o Silk Road sem listar ou comprar itens reais de seu mercado.

O mercado negro era frequentemente usado para comercializar drogas ilegais e outros bens ilícitos antes de seu fundador, Ross Ulbricht, ser condenado à prisão perpétua em 2015.

Ao acionar rapidamente mais de 140 transações consecutivas, Zhong enganou o sistema de processamento de saques do Silk Road para liberar 50.000 moedas em suas múltiplas contas.

Cinco anos depois, Zhong também recebeu uma quantidade igual de Bitcoin Cash (BCH), fork do BTC.

Mais tarde, ele vendeu esse BCH em uma bolsa de criptomoedas no exterior por 3.500 bitcoins adicionais, de acordo com o comunicado do DOJ.

“Uma vez que ele teve sucesso em seu assalto, ele tentou esconder seus espólios através de uma série de transações complexas que ele esperava que fossem aprimoradas enquanto se escondia atrás do mistério da ‘darknet’”, disse o agente especial encarregado do IRS-CI, Tyler Hatcher.

Embora os endereços Bitcoin sejam tecnicamente pseudônimos, cada transferência é registrada em seu blockchain disponível publicamente.

Como tal, as agências de inteligência podem rastrear a origem dessas moedas usando técnicas sofisticadas.

João Souza

Chefe de conteúdo, analista de SEO e empreendedor. [email protected]

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo