Bitcoin

Uganda afirma possuir 31 milhões de toneladas de minério de ouro e quer atrair mineradores

Pesquisas financiadas pelo governo de Uganda, no centro da África, afirmam que existem mais de 31 milhões de toneladas de minério de ouro em jazidas em todo o país, e busca agora atrair novos mineradores para a região.

As pesquisas foram realizadas ao longo de dois anos em todo o país através exploração aéra e análises geoquímicas do solo, informou Solomon Muyita, porta-voz do Ministério de Energia e Desenvolvimento Mineral, à Reuters.

No entanto, das 31 milhões de toneladas, cerca de 320.158 toneladas de ouro refinado poderão ser extraídas no território. Segundo relatos, as principais jazidas estão localizadas em  Karamoja, no norte do país.

A Wagagai, uma mineradora chinesa, investiu US$ 200 milhões para iniciar uma operação em Uganda, que deve entrar em funcionamento este ano, como informou o portal Mining.

Atualmente, o mercado de mineração na região é dominado por pequenos mineradores que usam baixa tecnologia. A exploração das jazidas deve demorar anos e incentivar o investimento no país.

Colapso no preço do ouro

Caso as pesquisas realizadas pelo governo se concretizem, este movimento do mercado pode provocar um colapso no preço do ouro, visto a grande quantidade do metal que pode entrar em circulação.

Este movimento certamente seria algo negativo para os investidores que utilizam o metal como uma reserva de valor, como é o caso do conhecido economista e crítico do Bitcoin (BTC), Peter Schiff.

O ouro digital

Desde a sua criação, o bitcoin tem sido comparado ao ouro devido às suas propriedades monetárias únicas e superiores. Mas apesar da comparação, o bitcoin é, sob muitos aspectos, uma reserva de valor superior ao metal.

O bitcoin é o único ativo líquido com oferta conhecida e inelástica do mundo. Nunca vão existir mais de 21 milhões de bitcoins. Pelo contrário, nunca se sabe quanto ouro será minerado, um fator muito importante na sua precificação.

Mas apesar de ser uma notícia ruim para os investidores do metal, a descoberta das jazidas tem o potencial de diminuir o custo de processadores e equipamentos que necessitam de ouro.

João Souza

Chefe de conteúdo, analista de SEO e empreendedor. [email protected]

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo